OFICINAS DE TEATRO ANTROPOFÁGICO

Parte fundamental, tanto no processo de pesquisa da Antropofágica quanto na formação artística e social do coletivo, a Oficina de Teatro Antropofágico consiste na comunhão entre a Antropofágica e novos indivíduos participantes. A oficina representa o diálogo constante entre o já constituído e o devir, ou seja, uma garantia de que as ideias, os conceitos e os princípios sejam constantemente revistos, debatidos, repensados. Trata-se de uma renovação celular cara aos organismos para que não adoeçam. Assim, a oficina possui uma natureza agregadora, propiciando a desterritorialização de conceitos, ideias e princípios consolidados ou estagnados no grupo, assim como uma possível inserção de indivíduos novos ao processo teatral antropofágico. Sabendo que o teatro constitui importante dispositivo socioeducacional, seja atendendo à necessidade simbólica inerente ao ser humano, seja operando reflexões e propiciando experiências de ordem filosófica, estética ou política no plano da atuação e da criação efetivas, entendemos que compartilhar enriquece todo o fazer teatral. Para os que chegam, a oportunidade de tomar conhecimento e se alimentar dos exercícios, dos jogos teatrais, das músicas, dos rituais, dos textos, da criação. Para os que já estão, a doação, o alimento renovado e revisitado, a simbiose, a devoração. Partindo do pressuposto que aquele que assiste a um “espetáculo” não necessariamente seja apenas um espectador (sujeito passivo), mas sim um agente participativo que preenche lacunas, que se vê tomado por novas sensações – e a partir delas pode sofrer e realizar transformações – que reflete e reage perante aquilo que vê e sente ao longo de uma peça, acreditamos que haja um “alargamento” de tais percepções quando o indivíduo está a par do material subjacente à obra. E esse envolvimento do sujeito na atividade teatral, não só no produto, mas no processo, parece-nos um elemento-chave para a “dessacralização” e democratização do teatro. Considerando que o teatro deva ser compartilhado com indivíduos das mais diferentes esferas socioeconômicas e de diferentes graus de formação e referenciais culturais distintos, a realização de oficinas nos espaços públicos surge como possibilidade de inserir o indivíduo no âmbito do processo teatral, permitindo que ele tenha contato com as leituras, os jogos e exercícios, os conceitos teóricos, a dinâmica das cenas e os contextos históricos e políticos que, por vezes, podem passar despercebidos quando se tem acesso apenas ao espetáculo pronto.

Metodologia e Estrutura

 

As oficinas serão ministradas por integrantes da Antropofágica em pontos distintos da cidade: Espaço Cultural Tendal da Lapa, na Zona Oeste - Lapa, Escola Estadual Almirante Marquês de Tamandaré, na Zona Norte - Freguesia do Ó, Escola Estadual Professor Cândido Gonçalves Gomide, na Zona Oeste - Pirituba, Escola Estadual Manuela Lacerda Vergueiro, na Zona Sul - S.J. Clímaco, e Espaço Pyndorama, na Zona Oeste - Barra Funda. Todas elas apresentam elementos comuns que serão trabalhados pelos integrantes da Antropofágica responsáveis por ministrar cada oficina: exercícios corporais, jogos teatrais, proposições advindas das pesquisas artísticas da Antropofágica, treinamentos musicais e estudos teóricos (em cada oficina haverá aulas ministradas especificamente pelo Núcleo de Música), roda de conversas, reflexões, trocas, debate e embate de ideias antes e depois das atividades práticas. No entanto, tais pontos comuns apresentam-se apenas como possibilidades que serão adaptadas conforme as necessidades e anseios de cada grupo em formação. Dependendo dos objetivos e das experiências vivenciadas em cada comunidade, tais proposições sofrerão alterações de acordo com as exigências do processo coletivo. As oficinas propõem ainda o estudo de um referencial teórico “básico” da Antropofágica. Manifestos e peças de Oswald de Andrade; textos e obras de Bertolt Brecht; textos e obras que surgirem como propostas das oficinas.

Locais

• Espaço Pyndorama (desde 2004)

Horário: Segunda-feira às 19h30h
Endereço: Rua Turiaçu, 481 - Metrô Barra Funda
Faixa etária: acima de 16 anos

• Espaço Cultural Tendal da Lapa (desde 2004)

Horário: Quarta-feira às 14h
Endereço: Rua Guaicurus, 1.100 - Terminal Lapa
Faixa etária: acima de 14 anos

• E.E. Almirante Marquês de Tamandaré (desde 2010)

Horário: Terça-feira às 14h
Endereço: R. Jacaré-copaíba, 33
Faixa etária: acima de 14 anos

*Destinada para a comunidade escolar.

• E.E. Professor Cândido Gonçalves Gomide (desde 2010)

Horário: Terça-feira às 14h
Endereço: R. Avelino Zanetti, 50 - Pirituba
Faixa etária: acima de 14 anos

*Destinada para a comunidade escolar.

• E.E. Raul Fonseca (desde 2017)

Horário: Quarta-feira às 14h
Endereço:  Av. Inhaiba, 92 - Vila das Mercês
Faixa etária: acima de 14 anos

*Destinada para a comunidade escolar.

Informações Adicionais

Informações para inscrições: 3871- 0373

Duração de cada aula semanal: 3 horas

Oficinas gratuitas!

Inscrições sempre abertas!

2017 por Companhia Antropofágica. Todos os direitos reservados.